Notícias

Chuvas e calor alertam para o combate ao mosquito da Dengue

Data de inclusão: 06/12/2017 13:20

Nesta sexta-feira (8) é o Dia “D” de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. Com o tema “Não deixe o mosquito mudar a sua história”, a campanha ocorre em todo o país e, em São Bento do Sul, atividade de conscientização foi programada pelos agentes do Programa de Combate à Dengue.

Com início às 13h30, a equipe realizará panfletagem no Calçadão. A ação contará com a presença do personagem do mosquito Aedes Aegypti, utilizado pelo programa para orientar e chamar a atenção do público. 

“O Dia Nacional de Combate ao Mosquito é promovido pelo Governo Federal, com o apoio dos municípios. O objetivo é buscar o fortalecimento da conscientização da população, principalmente neste período, onde o calor e as chuvas são intensos, auxiliando na proliferação do mosquito”, destaca o diretor do Centro de Vigilância à Saúde, Nilso Agostinho Cabral. 

Focos – Em São Bento do Sul, desde o início do ano já foram encontrados 33 focos do mosquito Aedes Aegypti. Semanalmente os agentes do Programa de Combate à Dengue verificam as 432 armadilhas espalhadas pelo município e, a cada 15 dias, observam os 86 Pontos Estratégicos (PEs) instalados em locais mais vulneráveis como borracharias, empresas de reciclagem entre outros.

A equipe do Programa de Combate à Dengue é formada por Cleide Adriana Dias, Gabriel Neumann, Flávia Regina Dums e Mário Alves Moraes. 

Faça a sua parte - O mosquito Aedes Aegypti, que transmite a Dengue, a Zika e a Chikungunya, precisa de locais com água parada para se reproduzir. Em 45 dias, um único mosquito pode contaminar até 300 pessoas e o ovo do Aedes pode sobreviver até 450 dias, mesmo se o local onde foi depositado estiver seco.

Se a área receber água novamente, o ovo ficará ativo e atingirá a fase adulta em poucos dias. Por isso, após eliminar a água parada é importante lavar os recipientes com água e sabão.

Eliminar garrafas, sacos plásticos e pneus velhos que ficam expostos à chuva, além de tampar recipientes que acumulam água, como caixas d'água e piscinas, são fundamentais para o controle do mosquito.

Há também a necessidade de atenção aos cemitérios. É preciso usar vasos adequados, que não acumulem água. Nem mesmo a colocação de areia nos vasos é aconselhada, pois, quando chove, a água acaba se acumulando entre a areia e a borda do vaso, propiciando um ambiente favorável para o mosquito depositar seus ovos. A Lei Municipal 3.340 proíbe a utilização, nos cemitérios, de vasilhames que acumulem água.

Denuncie – A população pode auxiliar também, fazendo denúncias de possíveis criadores do mosquito. Para isso, basta ligar no Centro de Vigilância à Saúde, através do 3635-2228,  que a equipe se deslocará ao local para vistoria. 

 

Viviane de Vargas Miranda

Assessoria de Imprensa
Prefeitura de São Bento do Sul
Contatos: imprensa@saobentodosul.sc.gov.br | 3631.6132 | 3631.6114 | 3631.6154

Imagens relacionadas

Chuvas e calor alertam para o combate ao mosquito da Dengue
Todos os direitos reservados © 2017 Prefeitura de São Bento do Sul