Foto

Meio Ambiente

Ave ameaçada de extinção é resgatada e entregue ao Departamento de Meio Ambiente

23/02/2017 16:01

O Departamento de Meio Ambiente atendeu a uma demanda nesta semana quando uma moradora de São Bento do Sul relatou a existência de um papagaio em sua casa.

A ave entrou em sua propriedade e recebeu os primeiros cuidados com água, alimento e proteção, mas seus cuidadores temporários observaram que o papagaio era domesticado, sendo manso e produzindo alguns sons e assobios. O morador procurou pelos vizinhos para conferir se encontraria o proprietário, mas como ninguém se manifestou, procurou pela Prefeitura de São Bento do Sul, pois sabia que não poderia ficar com a ave.

Entrega da ave - Nestes casos em que se encontra algum animal silvestre, a entrega deste deve ocorrer diretamente para a Polícia Militar Ambiental, mas como a moradora não teria condições de proceder desta forma, o Departamento de Meio Ambiente recolheu a ave e fará o encaminhamento para o pelotão em Joinville, entendendo a urgência e necessidade da moradora.

Esta ave passará pelo Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) em Florianópolis e poderá ser reabilitada para a vida silvestre ou ainda ser destinada para zoológicos e afins.

Durante o atendimento constatou-se ser um papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea) que consta na lista de espécies ameaçadas de extinção. Possuir ou comprar animais ameaçados insere em crime ambiental pela Lei 9.605/98, e somados com o Decreto nº 6524/2008 a multa neste caso chega a R$ 5.000,00, aplicados pelo IBAMA ou PMA.

Papagaio-de-peito-roxo - Segundo informações prestadas pelo Diretor de Meio Ambiente da Prefeitura de São Bento do Sul, Marcelo Hübel, esta ave é característica da floresta de araucária, mas já foi observada do sul da Bahia até o Rio Grande do Sul, ocorrendo ainda no nordeste da Argentina e sudeste do Paraguai. Seu ninho é feito em paredes rochosas ou buracos em árvores. Bota dois ovos e pode reproduzir até duas vezes ao ano. Está muito associada à alimentação com pinhão, mas também procura outras fontes de alimento como folhas, flores e diversos frutos.

O papagaio tem sua maturação sexual com 2 anos e quando encontra seu par, costuma ser fiel até a morte. Fazem o ninho geralmente no mesmo local ano após ano. É muito fácil uma pessoa retirar o filhote do ninho e terminar de alimentá-lo e vendê-lo. Quem compra muitas vezes não percebe que não está retirando apenas um animal da natureza, mas centenas ou milhares. O papagaio vive na natureza cerca de 30 anos, imaginando uma simulação, e pode deixar de gerar 112 papagaios, mas estes também podem gerar mais descendentes e as gerações se multiplicam.

Portanto uma das principais razões desta ave estar em extinção é o tráfico de animais silvestres, e em segundo podemos considerar a perda da floresta e principalmente das árvores mais velhas com ocos.

Foto: Marcelo Hübel

Joberth Krause – MTB 4280SC

Assessoria de Imprensa

Prefeitura de São Bento do Sul

Contatos: imprensa@saobentodosul.sc.gov.br | 3631.6132 | 3631.6114 | 3631.6154